1. Home
  2. »
  3. Carro
  4. »
  5. Dicas

Câmbio CVT e Automático: qual a diferença?

Quem procura saber qual a diferença do câmbio automático para o CVT, precisa estar por dentro da história de como surgiu essa inovação no mercado automobilístico. E o primeiro fato importante é que foi o engenheiro Alfred Horner Munro quem criou a transmissão automática no Canadá, em 1921.

Já em 1932, em território nacional, os brasileiros Fernando Lehly Lemos e José Braz Araripe projetaram o câmbio automático com fluído hidráulico. Na época, foi a Chevrolet/GM que o comprou e o implantou no Oldsmobile 1940. E teve ainda a transmissão mecânica variadora, patenteada por Gladimir Kohnlein, também brasileiro, e usada desde em veículos a cadeiras de rodas.

Essas tecnologias surgiram justamente para transformar a vida de condutores nos trânsitos caóticos das grandes cidades. Diante dos modelos automáticos e automatizados, o câmbio CVT é visto como uma alternativa intermediária, e acabou se tornando bastante usado nos veículos mais simples, principalmente nos de passeio.

Mas não se preocupe! Se ainda não sabe qual a diferença do câmbio automático para o CVT, vai descobrir agora. Acompanhe!

Você sabe qual a diferença do câmbio automático para o CVT? 

Com o avanço nas tecnologias automobilísticas, as opções de transmissão para carro podem gerar dúvidas. Por isso, veja qual a diferença do câmbio automático para o CVT e entenda também o que significa o automatizado:

Câmbio CVT

O Câmbio CVT diz respeito à transmissão continuamente variável. Nesse modelo não há engrenagens, pois ele trabalha por meio de duas polias: uma que se conecta ao motor e outra que é ligada às rodas. E essa é a principal diferença em relação ao automático, já que esse último funciona sob pressão de óleo para trocar as marchas.

Câmbio Automatizado

Essa é uma adaptação do câmbio automático, mais em conta por se tratar de uma opção manual. Trata-se de um câmbio que tem a mudança das marchas feita pelo atuador hidráulico. Este, por sua vez, age como uma perna, pressionando a embreagem enquanto a nossa mão troca a marcha na alavanca.

Câmbio Automático

Já o câmbio automático, como mencionamos, trabalha com pressão de óleo ao trocar a marcha. Em seu interior mecânico, ele possui o conversor de torque e um conjunto de embreagens que alternam a velocidade do veículo. Normalmente, esse modelo de transmissão permite trocas fluídas em razão do conversor de torque.

Câmbio CVT x Câmbio Manual: é a mesma coisa? 

Se você tem dúvida sobre qual a diferença do câmbio automático para o CVT pode ser que também queira entender se o CVT é a mesma coisa do manual, certo? 

Nesse caso, saiba que não. Isso porque o CVT não tem engrenagem de transmissão como no manual, sendo assim, as trocas de marchas são feitas por meio de um cone hidráulico. Já no câmbio manual, a escolha da marcha ideal é feita quando você aciona a embreagem.

Como funciona o câmbio CVT?

O Câmbio CVT funciona por meio de duas polias de tamanho variável, ligadas por uma correia metálica de alta resistência. Conforme o tamanho de uma das polias diminui, o da outra aumenta. 

Essa relação envia, junto à variação da velocidade, força às rodas, fazendo com que o motor trabalhe quase sempre no giro ideal. Desse modo, o carro acelera gradualmente o tempo todo, e consegue ganhar rotação aos poucos, também economizando combustível. 

Quais são as vantagens do câmbio CVT?

Já sabe qual a diferença do câmbio automático para o CVT? Vamos falar de economia, então. Afinal, é o que o câmbio CVT faz: ajuda a economizar combustível, sendo essa a sua principal vantagem em relação aos outros sistemas. 

As caixas mais novas desse modelo podem ser até 10% mais econômicas que as manuais. Isso porque as infinitas variações desse tipo de câmbio otimizam a performance do motor sem depender da velocidade exigida pelo acelerador. 

Ou seja, o modo de trabalho por polias de tamanhos variáveis do CVT faz com que o motor funcione sempre em um ponto ideal, o que reduz o consumo de combustível. Além disso, trata-se de uma transmissão confortável, pois permite esse funcionamento mais pontual.

Qual é melhor: CVT ou Automático?

No que diz respeito à  economia, o CVT é mais adequado, pois permite que o motor trabalhe em sua eficiência máxima sem depender da velocidade do motor, consumindo assim, menos combustível, principalmente se você dirige muito na cidade. 

Ao comparar com carros de transmissão automática normal, é preciso considerar também que a maioria dos veículos com CVT é capaz de oferecer uma dirigibilidade mais suave, já que a transmissão não muda. Ou seja, não haverá aquelas “arrancadas” ao buscar maior potência e por consequência, precisar trocar a marcha.

Outro fato importante também é que o câmbio CVT possui maior leveza do que o automático tradicional. E, junto ao seu funcionamento mais suave, ele ajuda a melhorar a eficiência de combustível em carros que possuem a transmissão automatizada.

Vale ressaltar também que, por não ter engrenagem e trabalhar por meio de duas polias, automóveis equipados com o CVT podem encontrar e controlar melhor a relação de torque, permitindo que seja ideal também. Em terrenos mais esburacados e difíceis, a transmissão variável mantém a “marcha” certa.

Por fim, há mais uma questão importante sobre qual a diferença do câmbio automático para o CVT: o câmbio automático é um dos itens mais caros para substituir no seu veículo. 

Já pensou se em uma colisão no trânsito o sistema de transmissão do seu carro é prejudicado? Nisso a Minuto pode ajudar! Afinal, oferece diversas coberturas para várias situações que põem em risco o funcionamento do seu carro, como batidas, alagamentos, enchentes, entre outros eventos.

Em casos como esses, quem não tem seguro acaba tendo que arcar com uma despesa maior para trocar a peça (que, ressaltamos, não é barata). No entanto, se você tem seguro, pode acionar a proteção e contar com suporte adequado. 

Que tal conhecer melhor os benefícios de contar com a Minuto? Encontre o plano ideal para o seu perfil fazendo uma cotação gratuita!

COTE SEGURO AUTO GRÁTIS

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile